15/05/2010


FILIPE MIRANDA
www.filipemiranda.pt.to


“Esta obra mostra um pouco do work-in-progress sempre livre e experimental de [organik:formas.sopradas], uma acção artística de som e imagem iniciada em 2010 na Villa Nazca. O recurso a dois instrumentos exclusivamente de sopro (melódica e harmónica) conduz a atmosfera que, eventualmente, sugere a imagem que ilustra posteriormente a paisagem sonora. Os sons são realmente físicos, enquanto as imagens poderão sê-lo ou não. De modo a melhor servir a sonoplastia, acolhem-se todos os meios condutores a um estado-espécie de sopro visual.” – Filipe Miranda
Este trabalho sonoro inclui as duas ilustrações feitas para cada um dos temas.


Anúncios